24 de novembro de 2006

Post do Dé

Image Hosted by ImageShack.us




Hoje me questionei sobre o tamanho do amor. Estranho, como poderia medir, não dá? Hum...
Seria em metros, "Ei moço, me dá uns 20metros de amor aí" ...
ou então "Por gentileza, vê 500g gramas de amor pra mim, bem fininho , tá?...
ou.... "Me vê dois, sem catchup e pouca mostarda" ...rs

Brincadeirinhas bobas a parte, eu sempre disse a ela que o amor se mede nas atitudes.
Pois escrever como eu estou fazendo aqui, é fácil, falar que se ama então, é clichê!

Dificil e verdadeiro mesmo é demonstrar em atitudes, desde aquelas absurdas como elogiar o arroz terrivelmente salgado que ele fez para você quando se conheceram, querendo te impressionar dando uma de "chef de cozinha"..... até o fato de lembrar do frio que ele sente quando anda de moto no inverno e se dispor a comparar uma toca para proteger o rosto dele, coisa que nem ele fez por ele mesmo...

São coisas simples, que fazem a nossa vida! É nessas coisas pequenas que está a magia que nos faz...

- Deixar de olhar para os lados, e só querer uma pessoa ao seu lado!
- Esquecer de todos os problemas que existem lá fora do quarto...
- Suspirar e fechar os olhos quando estamos voltam do trabalho e pensando em nós em meio daquela multidão nos ônibus e metrôs...
- Olhar no relógio e desejar que o tempo passe, que a semana acabe pra que a gente possa se ver denovo...

Infinitas coisas que estão presentes nosso dia-a-dia quando temos a pessoa que faz essas magias acontecerem!

E junto de tudo isso vem as coisas que aprendemos, que por coincidência, também são pequenas, muitas vezes imperceptíveis!

- Aprendi que sinceridade não precisa significar falta de sensibilidade...
- Aprendi que não precisa estar perto para se estar junto, e o contrário também pode acontecer...
- Aprendi que de fato, não há nada que não possa ser dito com um sorriso e com sutileza...
- Aprendi sem frases feitas, que é sempre nas horas que menos merecemos, que precisamos ser amados...
- Aprendi que o principal não querer ser feliz, mas sim fazer feliz! Só assim podemos construir...
- Aprendi que o amor, é sinal de liberdade!
- Aprendi que é possivel, ser amigo, namorado, irmão, e até pai, ao mesmo tempo! As vezes, filho...
- Aprendi que no amor não existem preconceitos, existe simplesmente amor!

Aprendi muitas coisas, que poderia inumerar aqui até vocês se cansarem, e tenho certeza que do lado DELA , jamais deixarei de aprender.

Hoje aprendi uma das lições mais importantes, pelo menos para mim... Não precisa perder para aprender a dar valor!!! Basta amor...

Me desculpe pela invasão, mas acho que eu precisava disso também!

Amo Você Fabiana.


Só pra não perder o embalo..

Aprendi a gostar de nando Reis
Aprendi a gostar de nutella
Aprendi que museus não são chatos, são fantásticos!
Aprendi que é d-e-l-i-c-i-o-s-o sair de casa sem destino certo.
Aprendi que Arte Barroca não tem nada a ver com Barro...rs
Aprendi que intuição e Fé, funcionam e são fundamentais em nossa vida!
Aprendi que é mais seguro escrever no NOTE PAD antes de postar no blog
Aprendi também, que Olhar só pra dentro, é o maior disperdício!!!

Tem mais, mas ninguém merece né ?..rs

André

19 de novembro de 2006

Image Hosted by ImageShack.us


Nunca tive bons hábitos alimentares, mas sempre comi direito.
Aprendi comer salada tarde, mas tomei gosto pela coisa.
Todos os dias tomando café da manhã na padaria, acabo observando outras pessoas.
Como pode alguém comer um bolinho de carne moída nas primeiras horas do dia?
Ou um risóles de frango com catupiry, daqueles que antes de chegar na boca o guardanapo já tá pingando óleo!!
Também tem um cara que toma uma coca 600ml e come uma fatia de pizza com muita cebola (todo dia).
E tem um outro, que entra no ônibus todo santo dia também chupando halls extra forte.
Isso às 6:30 da manhã!
Tudo bem, não tenho nada a ver com isso, passarinho que come pedra sabe o cu que tem.

Eu continuo com meu pão na chapa e meu café com leite (o que pode ser estranho pra muitos...)

Na verdade, não sei muito bem porque estou escrevendo isso.
Não to sem assunto, muito menos sem palavras ou sem tempo.
Não sei o que falta.
Isso deve passar...

Eu vou mas eu volto.

12 de novembro de 2006

Image Hosted by ImageShack.us


Incrível a influência que o mês de novembro tem na minha vida.
Todo ano é assim.
E não é uma coisa que eu me lembro o restante do ano, quando vejo, é novembro e tudo fica confuso.
A porra do ano passa rápido que é uma beleza, mas quando chega em novembro tudo para.

So never mind the darkness
We still can find a way
'Cause nothin' last forever
Even A cold November rain...


Mas... mudanças sempre acontecem.
Nos últimos anos, os desfechos foram bem melhores que os anteriores, rs.

Sou brasileira, não desisto nunca!

Desisto sim! Sou brasileira mas não sou burra, ou pelo menos tento não ser.
Se tá dando errado, eu mudo, eu desisto, eu parto pra coisa melhor.
Se não fosse assim, eu estaria chorando até hoje por litros de leite derramado.

Quem inventou essa frase, hein?
Ô, falta de perspectiva!

Eu vou mas eu volto.

8 de novembro de 2006

Image Hosted by ImageShack.us



Declaro oficialmente que começo aqui, nesse post,
a minha campanha

Fabiana Para Um Mundo Melhor.

Conto com a colaboração de todos, e se por acaso me virem andando por aí com uma plaquinha escrito
I WANT TO BE ALONE...
por favor, respeitem que é sério.

Acho que tudo anda meio estranho no país das minhas certezas.
Por um lado ele é certo. Mas por outro lado, acho que estou, estive, estamos, exagerando na entropia!

Acho, sem sentimentalismo barato, que num mundo em que a sobrevivência é tão difícil, a competição, a falta de credulidade no outro e outras desgraceiras ecológicas, a gente deveria fazer um esforço ABSURDO pra manter perto da gente, as pessoas que a gente gosta e que queremos que fiquem do nosso lado.
Pessoas a quem possamos confiar o nosso sentimento,
nossos segredos e nosso amor.
E às vezes o que falta é deixar de lado as besteiras,
esquecer rancorezinhos e fingir de besta, fingir de morto.
Abstrair.
Simple as that
Então deixa acomodar..
E pronto.

Às vezes é bom fazer algo fora do comum.

Dançar na rua enquanto caminhamos para o trabalho.
Olhar para os olhos de um desconhecido e falar de amor à primeira vista.
Chorar algumas mágoas antigas que estão presas na garganta.
Telefonar para alguém com quem juramos nunca mais falar.
Ter dia fora do roteiro que escrevemos todas as manhãs.
Onde qualquer falha pode ser admitida e perdoada.
Deixar o mundo de lado pra ficar ao lado de alguém especial.
Deixar de lado prolemas, defeitos e complexidades.


ps. Válido para pessoas práticas, perfeitas e simples também.

Eu vou mas eu volto.

4 de novembro de 2006

Image Hosted by ImageShack.us



Sabe aqueles dias que você tem vontade de mandar todo mundo se foder?
Até mesmo (ou principalmente) as pessoas que você mais gosta?
Algumas vezes eu já pensei muito nisso, depois de um tempo parei de pensar... mas é algo que sempre volta, e acho uma teoria fundamentada.

Normalmente deixamos de lado as pessoas que mais gostamos, ou nos desfazemos delas, ou até mesmo não somos tão amáveis, pois sabemos que, independente do nosso grau de educação naquela hora, elas gostam da gente e vão nos perdoar.
Magoamos quem gosta da gente.
É fácil, não requer prática nem habilidade.
Mas a gente não pensa que isso um dia pode acabar, que a fonte pode secar, que todo mundo pode pegar as malinhas e ir embora...
Todo mundo tem seu lado egoísta, mas aí que tá, nesse lado egoísta a gente esquece da gente mesmo, que corre grandes riscos de perder pelo próprio egoísmo.
É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã...

Clichê!

É preciso cuidar como se não houvesse amanhã, porque quem não cuida hoje, que não zela, quem não toma cuidado, perde aos poucos.
Eu já perdi, já me perderam, conheço várias pessoas perdidas e perdedoras que não precisavam passar por isso.

Sendo assim, andando na chuva adverte:

Cuidem daquilo que gostam, não tenham pudor em demosntrar, sejam intensos, amem, abracem, façam feliz enquanto é tempo, porque a felicidade é cada minuto, e de nada adianta ficar lembrando se não continuar vivendo.
Quem vive de lembrança vive o quase.... é quase feliz é quase satisfeito...
Amem muito e como diria Hebert Vianna (que particularmente nao gosto muito)

Cuidem bem do seu amor, seja quem for

E 'cuidar' nem sempre é aquilo que vc julga o certo.
Fazer os caprichos das pessoas as vezes é bom, faz com que elas se sintam bem (desde que não fuja dos seus princípios)
Quem não gosta de uma frescurinha de vez enquando, né? Até os mais ogros, com certeza.

É isso, feriado, longe de casa, ao lado da pessoa que hoje é uma das minhas prioridades em 'cuidar'.
E pensando, o quanto isso é importante.
Ah! e usem filtro solar... hahaha

Eu vou mas eu volto.