30 de outubro de 2006

"A gente não quer só comida,
A gente quer comida, diversão e arte
A gente não quer só comida,
A gente quer saída para qualquer parte,
A gente não quer só comida,
A gente quer bebida, diversão, balé
A gente não quer só comida,
A gente quer a vida como a vida quer
A gente não quer só comer,
A gente quer comer e quer fazer amor
A gente não quer só comer,
A gente quer prazer pra aliviar a dor
A gente não quer só dinheiro,
A gente quer dinheiro e felicidade
A gente não quer só dinheiro,
A gente quer inteiro e não pela metade."


Image Hosted by ImageShack.us


Eu sou inteira.
Sou intensa.
Na vida, pagamos por isso também.
Pagamos pela complexidade aos olhos dos outros.
E quem não quer nossa complexidade?
Quem não aceita?
Como não ser eu mesma aos olhos de quem não me entende?
Não... não tem como deixar de ser o que é.
Não é uma questão de ser inflexível.
Não quero ser outra coisa a não ser eu.

Eu vou mas eu volto

27 de outubro de 2006

Porque quando eu quero eu não consigo escrever.
As palavras fugiram, assim que as encontrar eu volto.

Hoje só quero dizer o quanto estou feliz, mesmo sem as palavras.
Mesmo com os dias tristes, essa felicidade nunca saiu daqui de dentro, é o que tem feito meus dias mais leves, mais coloridos, com cheiro, com gosto, com som.

Quando minhas palavras somem, as DELE falam por mim.

André, seu lindo... esse post pode não ser tão original, mas é pra você, amor da minha vida!
Nhu nhu meu! hehehe (não me mate por isso, ok?)

Image Hosted by ImageShack.us


Por você eu dançaria tango no teto (fácil)
Eu limparia os trilhos do metrô (adoro uma faxina)
Eu iria a pé do Rio a Salvador (exercício pros glúteos)
Eu aceitaria a vida como ela é (sou compreensiva)
Viajaria a prazo pro inferno (de Samavisa, mas vc paga!)
Eu tomaria banho gelado no inverno (posso dormir sem tomar banho?)
Por você eu deixaria de beber (ai ai...)
Por você eu ficaria rico num mês (to tentando)
Eu dormiria de meia pra virar burguês (já durmo)

Eu mudaria até o meu nome (tiraria o 'sirva', rs)
Eu viveria em greve de fome (vou sumir)

Por você conseguiria até ficar alegre (já sou engraçada, né?)
Pintaria todo o céu de vermelho (pode ser de verde?)
Eu teria mais herdeiros que um coelho (vamo treinando..)

Por você... por você...

Eu vou mas eu volto

24 de outubro de 2006

Image Hosted by ImageShack.us


Hoje eu estou triste.
Não é difícil acontecer, mas é bem difícil eu admitir ou escrever aqui.
Tristeza daquelas que chegam sem pedir licença.
Mal educada!

Letrinha de música??
Hmmmmmm... não.

Eu vou mas eu volto.

20 de outubro de 2006

Image Hosted by ImageShack.us


Viciada em FM.
Que mp3 que nada!!
Ouço jornal, dou risada, fico sabendo das condições das estradas, sobre a previsão do tempo... sem contar que tem música pra todo tipo de coisa, né?
Sem contar o vício que virou ouvir pânico das 13:00 as 15:00.

Jogando SBP nas borboletas.
Que cuidar do jardim que nada!!
A gente cuida do jardim demais, vem borboleta que a gente nem quer.
As de estimação já estão de bom tamanho.

Tentando escrever.
Que inspiração que nada!!
...

Preciso voltar mais.

15 de outubro de 2006

Pra quem estava voltando, até que tô demorando muito, rs
A vida passa... e a gente passa por ela, muitas vezes, o que é preciso tomar cuidado.
Um momento mal aproveitado = um sorriso perdido.
Um dia que se foi, um telefonema que ficou pra mais tarde... não tem volta.
Com o passar do tempo percebemos que as possibilidades modificam, nem tudo é tão fácil e/ou simples
Temos problemas, temos responsabilidades, queremos ser alguém.
Não basta ser alguém legal, tem que ser alguém que faça algo, que não perca o bonde da vida.

Viver é foda, morrer é difícil

Renato Russo era um cara do caralho, e sabia bem onde o calo apertava e onde colocar a palavra certa na hora certa.
E assim a gente vai, procurando o que ser, como ser, o que fazer.
Me sinto meio perdida em meio a tudo isso.
Talvez seja uma fase, talvez eu não seja só aquela pessoa bacaninha que eu não faço questão que ninguém ache.

Quero me encontrar, mas não sei onde estou...

É... ele tinha razão mesmo.

Eu vou mas eu volto.

5 de outubro de 2006

Image Hosted by ImageShack.us


De volta... voltando... enfim...
Adoro reticências, não sei o que seria da minha vida escrita sem elas.
Como falado antes, não voltaria antes de resolver problemas (in?) externos.

Não suporto instabilidades, situações mais ou menos, cor pálida, coisa morna...
Minha intensidade as vezes me atrapalha.
Eu amo demais, sou apaixonada, extremista, sinto tudo como se fosse a última ou a primeira vez.
Não gosto de esperar, não gosto que me esperem.
Já fui chamada de chata, exigente, intransigente... olha minha cara de preocupada!
A long, long time ago, eu já liguei pro que pensavam de mim.
Ainda ligo, mas agora só pra quem vale a pena.

Na vida, é preciso, ou melhor, necessário saber avançar e retroceder.
Eu fui até onde consegui. Até onde acreditei que estava fazendo o melhor.
Vou continuar fazendo, sempre.
Alguns sentimentos não mudam jamais.
A vida muda, a essência não.
O mundo dá voltas, a fila anda e meu blog continua!

Pensamento do dia: Desgraça nunca vem desacompanhada.
Eu sempre fico preocupada.
E nunca dá em nada.

Tá vendo? praticamente uma poetiza...
Se seguuuuuuuuura Drummond! kkk

Eu vou mas eu volto