24 de dezembro de 2010



Mais um ano.

Vivi coisas que nunca imaginei na vida.

Cresci. É o que posso dizer na retrospectiva.

Foi fácil não, tudo muito diferente daquilo que estava acostumada a ter fácil, daquilo que era conveniente e confortável.

Casa, cidade e emprego novos.

Pessoas diferentes e estranhas, e o mais estranho de tudo, é que EU era a estranha pra elas.
Sempre fui diferente, mas nunca me senti diferente até então.
Tive todos os motivos pra afundar no preconceito, mas acabei passando por ele, do lado de lá, olha que coisa!

Eu era a única que gostava de rock, usava roupa 'fora dos padrões', lia livro no horário de almoço, falava o português corretamente, usava gírias que
ninguém nunca ouviu falar e era o ser mais sarcástico, num mundo que, até então, não se conhecia o sarcasmo.
Isso, entre tantas outras coisas, muito mais significantes.

Me acostumei com eles (embora existam algumas coisas, que eu não posso, não quero e nunca vou me acostumar na vida) e eles ainda estão se acostumando comigo.

Que 2011 seja assim denovo, lógico, com menos dificuldades, mas não tão menos assim, pois são elas que fazem a vida andar.

Saúde, sucesso, amor, amigos, família, trabalho, força, igualdade, perseverança... e um ano inteiro pra gente cagar errar e consertar acertar!

Vem logo, 2011, que 2010 já encheu o saco!!

Eu vou mas eu volto.

7 de dezembro de 2010


O que seria da vida sem os amigos?

Que os amigos são a coisa mais importante da vida até as Spice Girls sabiam quando disseram
'If you wanna be my lover, you gotta get with my friends'...
vergonha de mim
A vida tem sido tão generosa comigo, colocando só gente bacana no meu caminho, meus novos amigos de infância.
É claro que os amigos de infância mesmo continuam, moram no coração e de lá nunca sairão.
Eles já têm casa própria na vida, digamos assim.
O que acontece é que vez ou outra aparecem novas pessoas e você se apega a elas e elas se apegam a você.

O início de uma amizade é tipo o início de namoro.
Vocês estão tão apaixonados que fazem coisas que não fariam mais por um amigo de anos.
Desculpem os antigos, mas nem sempre fazemos os mesmos sacrifícios.
Com os amigos antigos, queremos um pouco mais de tempo e/ou sossego.

Por exemplo, passamos horas andando no supermercado, sem comprar nada, com um novo amigo de infância, e achamos isso ótimo!
(o que, com certeza, vamos achar insano num futuro próximo, rs)

É o início de uma relação.
Frases como "não minta porque eu te conheço" também estão abolidas.
E o mais incrível, é que não temos nenhuma intenção de mentir ou omitir. Queremos mostrar nosso melhor lado.
Mas o mais bacana mesmo, o mais sensacional de tudo, é que um novo amigo de infância provavelmente vai virar um amigo antigo.
Não é como um namoro, que talvez um dia acabe.

Meus últimos novos amigos, fiz aqui no blog. Sabem de mim muito mais que os amigos de infância e que minha família.
E esse gostar é recíproco!

Se eu vou até seu blog, sensualizo com você no twitter, rs, e quis muito te conhecer, pode ter certeza que já tem seu barraquinho na favela do meu coração, hahaha

Exceto ELE, que tem jardim com borboleta e tudo mais
(pra quem não sabe, conheci ele aqui também)

Não sei o que seria de mim sem meus amigos.
Cada um com seu jeito, cada jeito que me faz feliz...

Eu vou mas eu volto.