30 de abril de 2006

*Post editado*

Image Hosted by ImageShack.us


Sempre fui da teoria que tempo tem quem quer.
Ando sem tempo, mas acho que mais sem assunto que sem tempo.
Não, não exatamente sem assunto.
Talvez sem palavras, eu diria...
Não, as palavras não costumam me faltar.
Hmmm...
Inspiração?
Não também.
Preguiça?
(um pouquinho só)
Na verdade acho que falta começar.

Amanhã é segunda... vamos ver.

17 de abril de 2006

Sabe quando seu fim de semana é muito bom?
Quando você passa ao lado de uma pessoa especial, e vai chegando a hora de ir embora, e o coração vai apertando?
Vai ficar o cheirinho no lençol, talvez alguma coisa esquecida, aquele papelzinho do chocolate que comeram juntos, algumas fotos a serem passadas pro computador...
Vai ficar a lembrança de mais um fim de semana que foi bom. Muito bom.
Como todos os outros, mas a saudade é inevitável, antes mesmo de chegar a tal da hora de ir embora.
Não, vamos nos ver daqui há pouco, mas eu não perco essa mania de sentir saudade.
Acho que isso acontece quando gostamos demais.
Não acho, tenho certeza.

Eu vou mas eu volto.

9 de abril de 2006

Image Hosted by ImageShack.us


Ressaca moral.
Sabe aquela sensação de perder algo que se gosta muito?
Ou de descobrir que aquilo que você acreditava e gostava tanto era uma grande mentira?
Não perdi nem descobri nada, mas as sensações são fortes em mim.
Tenho necessidade de escrever, queria que minhas palavras fossem entendidas com a mesma facilidade que são escritas.
Facilidade?
Acho que não, não tá sendo fácil.
Mas queria ser entendida do mesmo jeito.
Esperar passar, acho que é a única saída pela esquerda que eu tenho.

Tempo filhodaputadaporra!

Vontade de falar palavrão... de gritar, de chorar, de me descabelar, de esmurrar alguém, de chutar o que tiver pela frente, de bater porta, de rasgar papel, de quebrar prato, de jogar coisas no chão, de resmungar mais alto, de falar chorando que ninguém me entende, de sair correndo, de mandar tomar no c*, de falar foda-se pra todo mundo...
vontade de afundar a cara no travesseiro e ficar gritando, de deitar na cama e ter quem abraçar...
Vontade de deixar o chuveiro aberto e ficar sentada no chão, ouvindo o barulho da água correr...
De todas as vontades, só consegui escrever...

6 de abril de 2006

Image Hosted by ImageShack.us


Eu atraio loucos!

Definitivamente...
E não to falando de louco qualquer, daqueles que a gente fala 'ah, esse aí é doido".

Doida sou eu.

Louco de carteirinha, com registro e tudo o mais.
Louco daqueles que falam sozinhos, que vem cumprimentar e ficam
do nosso lado esperando resposta da pergunta que não fez, sabe como é?

Eu, sem saber o que fazer, fico com aquela cara de meu Deus que é isso.
Dããã...
Só pela manhã, quando saio pra trabalhar, encontro 2.

São os loucos fixos.

Um fica esperando a van que o leva pro trabalho (trabalha em uma comunidade com outros louquinhos num centro de recuperação... tô falando...)

O outro, sempre pega o mesmo ônibus que eu (ele trabalha na oficina da apae)
O louco número 1 vem me dar bom dia todo dia, pergunta 5 vezes se eu dormi bem e com que eu sonhei.
Conta quantos ônibus já passaram, quantos carros brancos e quantas bicicletas.

O louco número 2 toma o ônibus um ponto na minha frente.
Pára do meu lado, e dá um 'bom dia!' daqueles que agente dá pra alguém que não vê há muito tempo.
Depois fica sorrindo pra mim, como se eu fosse a pessoa mais importante da vida dele.
Dia sim, dia não, me pergunta 'não vai viajar hoje?'

Então tá, né?

Sem contar os loucos transitórios, aqueles que aparecem no decorrer do dia.

Não é todo dia que eu to com paciência, mas procuro levar numa boa.
Dou risada, respondo aos bom dias animados com a mesma
empolgação e até pergunto como anda a vida.

Um dia, ganhei uma revista de palavras cruzadas do louco número 1.

Disse que era pra eu fazer no trabalho, pra passar o tempo rápido.
Será que ele pensa que eu não tenho nada pra fazer??

Hmmm... acho que não é tão doido assim, rs

Talvez eles comentem com as pessoas 'tem uma louca que eu encontro todo dia pela manhã... '

Kkkkkk...
Mas aí já outra história!

Eu vou mas eu volto.

2 de abril de 2006

Image Hosted by ImageShack.us


O pior dos problemas da gente é que ninguém tem nada com isso
- Mário Quintana

Muitas vezes, desperdiçamos nosso tempo esperando que as pessoas vivam à altura de nossas expectativas.
Hoje, não me preocupo com a opinião e o interesse das pessoas por mim.
Sorrio pra quem provoca meu sorriso.
Pra dizer a verdade, ando meio antosicialzinha...
Quando a gente acha mais da metade do mundo sem graça, a gente acaba ficando muito sozinho.
Seria a seleção natural das coisas?
Muitas pessosas até poderiam ser interessantes se não fossem normais.
Ainda não sei o que está acontecendo...

Eu vou mas eu volto.