23 de fevereiro de 2010




Quem tá na chuva é pra se molhar... dizem.
Me rendi aos encantos do twitter.
Rápido, dinâmico e me deixa falando sozinha do mesmo jeito.
Legal pra saber o que algumas pessoas bacanas pensam.
Nem tanto, pois ao saber o que pensam, elas nem ficam tããão bacanas assim.
Enfim, como sou um ser pensante, falante, reclamante, abençoada por deus, bonita por natureza, e agraciada por uma boa conexão, eu também sou da família e também quero rebolar twittar.
Deixando claro que não trocarei o 'à la carte' pelo 'fast food', como diria meu amigo saerneba (#voltasarneba)

Sendo assim, sigam-me os bons!

Andando na Chuva on twitter!


Eu vou mas eu volto

8 de fevereiro de 2010



O pavão é uma ave de grande porte, com origem na Índia, onde já foi considerado um animal sagrado.
Nesses tempos, o castigo aplicado a quem voluntariamente matasse uma destas aves, podia ser a pena capital.
Quando o pavão abre o seu leque de penas, está à procura de uma pavoa para cortejar, é para esse efeito que os machos usam as suas cores garridas.
A pavoa, como acontece com as fêmeas de quase todas as aves, é bastante mais discreta.
Embora seja também de grande beleza, as suas cores menos vivas servem como camuflagem para proteger o ninho, ou as crias, dos predadores.
O pavão é uma ave muito territorialista, portanto, sempre que sente o seu território invadido por outro da mesma espécie,
vai lutar com ele, até que o estranho abandone o seu território.
Se, eventualmente, perder uma luta, então retira-se, para procurar outro território e lutar pela sua posse.


Poético o pavão, não??
Taí um animalzinho bacana.
Sossegadinho, na dele... sinto até uma 'vibe' pavoa em meu ser, rs
Uma pavoa trocando as penas, talvez... me camuflando não sei exatamente de quê.
Se preciso for mudar de território, tamo aí na atividade.
A história da fênix renascendo de cinzas já deu.
É pavão, mermão... PA-VÃO.

Eu vou mas eu volto.