1 de fevereiro de 2013


Quem fica, sente saudade do todo, quem vai, das pequenas partes...
Quem fica vê o presente. Acredita, torce, acontece.
Quem vai, se contenta com os gerúndios. Acreditando, torcendo, acontecendo.
Lentamente.
Hoje, não me lembro bem como é ficar. 
Esqueci em algum livro, gaveta ou esquina.
Hoje eu sou quem foi.
Quem deixou o presente pra trás e mergulhou no gerúndio acreditando - redundantemente - em dias melhores.
Que vieram.
Que se foram.
Que virão.
Amanhã? Talvez, futuro. 
Dias melhores, visão de quem ficou.

[pra ler com voz de locutor de tv dando nota no carnaval]

Queeesito confusão mental - noooooota DEEEZ!!

Eu vou, mas eu volto.

2 comentários:

Vaninha disse...

Voltei.

Anônimo disse...

suas palavras são sempre cheias de sentimento! Sempre foram, e mais profundas ainda quando quem está ao seu lado sabe o que está acontecendo.
É difícil querer mudar, querer ajudar, querer fazer com que seja diferente. Há caminhos que cabem somente a cada um descobrir o seu, e por ele caminhar, trilhar, se aventurar, se estrepar e vencer no final. Porque no final sempre dá tudo certo, no final tudo acaba bem, mesmo que a gente descubra que foi "bem" só depois do final.

Te Amo muito! E queria poder entrar na sua pele, queria estar por dentro de você para poder caminhar por você e para você.