1 de junho de 2009



Esse é um post quase mediúnico, daqueles que se abaixa a cabeça, afunda os dedos no teclado e digita sem parar e sem olhar pro monitor, num momento de raiva que só depois de alguns minutos escrevendo começa passar...

Todo mundo muda, quando a situação pede, quando o calo aperta, quando o buraco é mais embaixo e na hora do dá ou desce, não tem jeito.
A desculpa que fulano é assim, nasceu assim e vai morrer assim de cu é rola.
Não muda quem não precisa ou não é conveniente mudar.
Não muda porque sempre tem alguém pra passar a mão na cabeça e assinar embaixo dos erros.

Agora, se aproveitar de desculpinha do 'sou assim' pra descontar o mau humor em quem não tem nada a ver com isso é coisa de gente mal comida.
E gente mal comida deixou de ser apenas quem não tem o que precisa, gente mal comida é praticamente um estado de espírito.

Quem não muda não cresce e acaba sozinho.
Aliás, cresce... pros lados e enche uma sala inteira com sua chatisse e mau humor.
Cada um tem o que merece e ninguém casa errado.
A gente escolhe, escolhe, escolhe e no final das contas encontra aquilo que merecia.
O respectivo acaba sendo um reflexo nosso, se somos bacanas, se plantamos coisas boas, se tivemos, no mínimo, boa vontade de mudar... tudo muda.
Agora, fica parado pra ver...

Que borboleta no jardim que nada, tem gente que cultiva erva daninha.

E o pior, gosta.

E acha que tá AR RA SAN DO!
Vai nessa, beesha.

Eu vou mas eu volto.

Ah! e quem ganha o leite não quer comprar a vaca.
Grrrr....

Nenhum comentário: