17 de junho de 2009




Então, o primeiro dia dos namorados juntos, depois de 4 anos deixando o dia dos namorados pro próximo fim de semana.
Dia com cheiro diferente, que ainda não me acostumei mas foi um dos melhores que já senti.
Cheiro de casa nova, que eu ainda não consigo falar nossa, depois de tantos anos indo pra casa dele.
Agora a casa é nossa!
Nosso banheiro, nossa cozinha, nosso quarto, nosso corredorzinho com peixes na parede, nossa varanda, nossa área de serviço e acabou, rs.
Que acabou que nada, começou!

Um passo nem tão difícil depois de tantos tão bem pensados e planejados, largados, voltados, chorados, conversados, ados, ados e ados...

Hoje, no trabalho, recebi uma mensagem dele, perguntando se já parei pra pensar em quanta coisa que sonhamos e hoje estamos vivendo.
Parei pra pensar.

Nunca tive sonhos concretos, de casa, cama, fogão, geladeira, etc... sempre fui casa et telefone quis ser feliz e tranquila.
Tanta coisa que nos mostrou que o sentimento era maior, e não foi só o amor (não acredito que o só o amor constrói).
Amizade, paciência (muita, diga-se de passagem), cumplicidade, cuidado, comprensão, positivismo (dele, é claro), vontade e bom humor (meu também, eu juro).
Estar com alguém que se admira e que não vê a hora passar durante a conversa, coisas da tal felicidade que eu procurava.

Dessa vez ainda voltei pra casa (minha casa), e pra casa (nossa casa) vou continuar nos finais de semana até tudo se acertar por aqui.
Falta pouco, falta muito e já tenho quase tudo.
Nem tudo que preciso, mas quase tudo que quero além de casa, cama, fogão, geladeira...

Eu vou mas eu volto (em breve, do computador lá de casa)

Nenhum comentário: