1 de junho de 2008

O mundo está sofrendo com a normose.
A humanidade esteve diante das mais diversas pestes e doenças, mas creio que nenhuma foi tão sutil quanto a normose.
Este foi o termo criado por Jean Yves Leloup
define, não uma nova moléstia física, mas um tipo de comportamento moderno intensamente destrutivo.
Normose seria a doença que faz com que o indivíduo aceite comportamentos nocivos ou aja em um plano ilusório de uma maneira normal.
Todo mundo se acostuma tanto com determinada situação que nem pensa em questioná-la.
Ela passa a fazer parte do cotidiano, mesmo trazendo prejuízos significativos.

É a vida 'normal'

Normose é assistir a escândalos políticos como corrupção e desvios de recursos de uma maneira normal.
Normose é a impunidade, seja para grandes crimes, desvios de caráter ou filhadaputices em geral.
Ao invés de curar o mal pela raiz, a gente aprende simplesmente desviar do problema.

Praga é pouco.
Uma ode ao comodismo!
Num mundo de superficialidades, ficou fácil assimilar referências vazias e sem sentido.
A normose banaliza o sentimento, as pessoas trocam a intimidade e espontaneidade por indiferença e promiscuidade.

"Só que não existe lei que obrigue você a ser do mesmo jeito que todos, seja lá quem for todos.
Melhor se preocupar em ser você mesmo.
A normose não é brincadeira. Ela estimula a inveja, a auto-depreciação e a ânsia de querer o que não se precisa...
...a normose está doutrinando erradamente muitos homens e mulheres que poderiam, se quisessem, ser bem mais autênticos e felizes.
Principalmente mais felizes... "
Martha Medeiros

As pessoas que a gente mais admira não são as que seguem todas as regras bovinamente, e sim, aquelas que desenvolveram personalidade própria e arcaram com os riscos de viver uma vida a seu modo.
Criaram o seu 'normal' e jogaram fora a fórmula.
O normal de cada um tem que ser original, não adianta querer tomar para si as ilusões e desejos dos outros.

Os verdadeiros normais não colocam máscaras ou simulam situações.
Se parecem sofrer, é porque estão sofrendo. E se estão sorrindo, é porque têm vontade de sorrir!
Por isso, faço meu pedido...

Não sejamos normais!!

Autenticidade é tudo e gente normal cansa!

Eu vou mas eu volto.

Nenhum comentário: