9 de dezembro de 2007

Image Hosted by ImageShack.us

Será que só eu acredito no amor?
Vejo por aí, em minhas andanças na internet, pessoas falando de prazo de validade de amor.
Que amor separa, divide e entedia...
Me pego a pensar, se realmente é todo esse mar de discórdia e desilusão.
Mas então, porque as pessoas se casam pela segunda terceira e quarta vez?

Nenhum relacionamento é fácil, disso todos sabemos
(qualquer um que tenha mais de 14 anos e um passado amoroso entende o que estou falando)

Tudo bem, a gente quer dar e receber... e cada um tem sua forma, sua intensidade de demonstrar.
Aí entram as cobranças, os desentendimentos etc, etc.
Amar é também compreensão, tolerância...
Até relacionamento com amigos, parentes, se não cuidarmos, já era! poxa.. eu fiz, eu dei ... e ele??
queremos retribuição da forma como sentimos necessidade.
Mas ainda assim acredito que não seja impossível.

Todos falam em pequenas coisas.
Pequenas coisas, de fato, minam a relação, mas existem as grandes coisas, ou pequenas boas coisas, que juntas,
formam aquilo que acredito.
Prazo de validade, tudo na vida tem, mas em qualquer situação além do amor
falado aqui, sabendo e querendo em primeiro lugar que dê certo, esses prazos de validade se tornam expansíveis.

Como não acreditar no amor?
Quem afirma com tanta certeza que o amor começa 'terminado', provavelmente não tem um um bom motivo pra
acordar a aproveitar o dia, pensando que amanhã tem tudo denovo...

Já me desiludi, sofri, chorei, fiz cenas ridículas
(só faltou por fogo em cartas e fotografias ao som de per amore kkkkkk), achei que tudo estava perdido, mas nunca deixei de amar.
De acreditar que um novo amor sempre dá certo, que um novo amor é pra sempre.
E que o pra sempre, nem sempre acaba.

Eu vou mas eu volto.

Nenhum comentário: