4 de fevereiro de 2011



Sou eu??
Algumas vezes, já me perguntei, lendo alguns textos.
Não, não era eu, era minha cópia mal feita.

Acho que poucas pessoas nessa vida, ainda não se sentiram perseguidas ou copiadas.
Desde o modo de falar, as fotos no orkut (ou facebook que agora tá na moda, rs), a forma de escrever, e por aí vai...

A pessoa usa suas gírias, suas risadas, suas idéias e acha que você nem vai perceber (ou não, já não diferencio o cara de pau do non-sense).
Personalidade, em teoria, é coisa que não se copia, mas a pessoa é tão persistente - mais que eu, olha só! - que consegue copiar.
O que ela não percebe, é o delay.
Eu já não acho bonito ser tão melancólica, meu sarcasmo, hoje, tá na medida (minha, lógico, pessoal e intrasnferível), deixei o feminismo de lado e já
não penso em queimar o sutiã (dá mais não, né? agora ele me é útil, rs), as piadas se renovam (as gírias idem), engordei alguns quilos e voltei acreditar na humanidade.

Continuo com medo de anão, mas isso é tão óbvio que não tem como copiar.
Mas, de qualquer jeito, fica a dica.

Às vezes, me confundo
Não sei se sou legal pra caramba, a ponto de ser copiada, ou se sou chata pra cacete, porque tem hora que ela me cansa.
Mas fico com a versão melhorada, sou melhor hoje, sendo assim...

Eu vou mas eu volto.

3 comentários:

Elaine disse...

Eu sempre prefiro acreditar no que me comvém (apenas quanto a isso). Se te copiaram, foi porque gostaram, e não sabiam como fazer melhor. :)

L.S. Alves disse...

Até hoje ninguém mme copiou, possivelmente acharam modelos melhores pelo caminho.
Um abraço moça.

R.K disse...

o povo copia quem é bom. Fato.
Deixa... as ideías saem da sua cabeça não saem? isso é o que vale.
bjs